WhatsApp mobile

Agora é oficial – Comércio dá desconto para quem paga em dinheiro

Publicado por em Comércio, Mercado | 0 comentários

Para você que não acompanhou as últimas notícias e mudanças no setor do comércio, o presidente Michel Temer (PMDB), anunciou ontem a Medida Provisória 764/2016, que dita uma nova regra no comércio de produtos ou serviços.

Foi oficializado na data de ontem, terça-feira (27/12/2016), que os comerciantes podem cobrar preços diferentes pelas compras feitas em dinheiro ou cartões de débito ou crédito.

O Governo Federal autorizou a mudança, mas alguns órgãos de defesa do consumidor e especialistas acreditam que muitos comerciantes farão o repasse das taxas de cartões e custos nestas transações e a despesas pelo aluguel das máquinas, embutindo esses valores diretamente nos produtos e omitindo esta informação do consumidor.

Essa diferença de preço era proibida por lei, mas como a nossa fiscalização é falha, muitos estabelecimentos já utilizavam este critério para atrair o comprador, facilitando a compra e venda de produtos e serviços de acordo com a modalidade de pagamento.

Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços – Abecs é mais uma opção de forma de pagamento para o consumidor, mas afirma que o método eletrônico é muito mais prático e seguro para os comerciantes.

Comparando com alguns países em que viajei mundo afora, e no tempo que morei na Europa, nunca me deparei com uma situação dessas em que tive divergências de valores de um mesmo produto dentro do mesmo estabelecimento.

Portanto, pergunto a você, qual impacto isso pode trazer para a economia?


Realmente nos deparamos com diferentes opiniões a respeito desta nova MP, pois o pequeno empreendedor e os comerciantes em geral já pagam inúmeras taxas e impostos, e receber pelo produto ou serviço em dinheiro, reduziria custos de alguns, mas por outro lado, corre o risco de perder uma venda.

Não podemos descartar ainda a possibilidade de um “plano B” das operadoras de cartões de crédito/débito beneficiarem no futuro o comerciante, que neste momento estão sendo pressionados indiretamente pela concorrência e pelo Governo, talvez seja o momento em que elas (operadoras), ofereçam melhores condições de pagamentos e repasses dos créditos aos comerciantes.

O fato é que o consumidor deve ficar muito atento às atuais mudanças, e pesquisar para saber se estará pagando realmente o preço correto ou se é apenas um jogo de marketing do fornecedor.

Toda mudança traz consequências positivas ou negativas, e neste momento só nos resta é esperar, pois só o tempo dirá se o consumidor ou o lojista ganhará com estas novas mudanças nas leis que envolvem consumidores e comerciantes.

Eu te convido a refletir sobre o assunto e expor a sua opinião, seja do ponto de vista de um prestador de serviço ou consumidor final, e se você gostou deste artigo, continue acompanhando as minhas matérias. E seria muito legal você deixar registrado a sua opinião e se gostou, curti e compartilhe

E até a próxima!

Alessandra Batista
Consultora e Especialista em Novos Negócios, Palestrante e Treinadora de equipes. Formada em Administração de Empresas com Ênfase em Comercio Exterior, especialização em Gestão Empresarial pela Fatec-SP. Experiência em Análise Comportamental, Coach de Carreira e Negócios. Possui cursos diversos voltados a Competitividade e Gestão pela Fundação Getúlio Vargas e Escola de Negócios SEBRAE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Gostou?

Compartilhe com os amigos nas redes sociais!